Qual a diferença entre ENEM e a Fuvest?

Se você está planejando começar um curso ou uma graduação, vale a pena avaliar bem todas as suas possibilidades e entender como elas funcionam. Quando se trata de vestibular, muita gente pode acabar confundindo os meios. Por exemplo, você sabe qual a diferença entre ENEM e Fuvest? Entenda mais sobre as provas de vestibular a seguir:

ENEM

O ENEM corresponde ao Exame Nacional do Ensino Médio e é um sistema utilizado para distribuir vagas em universidades públicas e privadas. Há algum tempo, o exame padronizou o ingresso no ensino superior, mas não quer dizer que é o único método.

Algumas instituições de ensino não aderiram ou aderiram apenas parcialmente à prova do ENEM e por isso, acabam disonibilizando vestibular próprio para o ingresso dos alunos. É o caso do vestibular UNIP.

Enquanto o Exame Nacional do Ensino Médio estará voltado para o nível superior e para as universidades de todo o país, os exames como o do vestibular Fatec serão direcionados à demanda do estado de São Paulo.

O tipo do exame também será diferente. O Enem é conhecido por ter as questões mais complicados, com os maiores textos e de nível de dificuldade elevado. Depois da avaliação, o estudante irá inscrever a sua nota no Sistema de Seleção Unificada (SISU) ou no progrma Universidade Para Todos (Prouni).

Fuvest

Enquanto o ENEM é voltado para o ingresso em total e qualquer universidade, a Fundação Universitária Para o Vestibular tratará, por exemplo, das vagas do vestibular USP 2019,a Universidade de São Paulo.

Enquanto o ENEM estará englobando diversos conteúdos de maneira ampla, a Fuvest terá uma avaliação mais centrada, focada no que será necessário e com questões menores. O exame é dividido em duas fases, o primeiro dia com cinco horas e outros três dias.

Na Fuvest, você irá decidir a sua opção de curso no momento de inscrição, sem a opção de avaliar a nota de corte como acontece no SISU e no Prouni.

Vale lembrar também que a Fundação Universitária Para o Vestibular tem seu foco de conteúdo voltado exclusivamente para o Ensino Médio. Isso pode levar o candidato a pensar que será mais fácil ingressar em uma graduação através do exame, entretanto, a concorrência para as vagas através do exame é muito grande. É preciso se preparar com muita antecedência.

A correção das avaliações também será diferente. No ENEM, por exemplo, quando o aluno acerta as questões difíceis e erra as fáceis, o sistema supõe que este aluno chutou o gabarito e a nota dele irá cair. Na Fuvest, chutes não são detectados da mesma forma.